#JunhoVermelho Doação de sangue

A doação de sangue é um gesto solidário que salva vidas!

Além de pessoas que se submetem a procedimentos e intervenções médicas, o sangue também é indispensável para que pacientes com doenças crônicas graves – como Doença Falciforme e Talassemia – possam viver por mais tempo e com mais qualidade, além de ser de vital importância para tratar feridos em situações de emergência ou calamidades.

Uma única doação pode salvar até quatro vidas.

O procedimento para doação de sangue é simples, rápido e totalmente seguro. Não há riscos para o doador, porque nenhum material usado na coleta do sangue é reutilizado, o que elimina qualquer possibilidade de contaminação.

Quais são os requisitos para doar sangue?

Podem doar sangue pessoas entre 16 e 69 anos e que estejam pesando mais de 50kg. Além disso, é preciso apresentar documento oficial com foto e menores de 18 anos só podem doar com consentimento formal dos responsáveis.

Pessoas com febre, gripe ou resfriado, diarreia recente, grávidas e mulheres no pós-parto não podem doar temporariamente.

– Estar alimentado. Evite alimentos gordurosos nas 3 horas que antecedem a doação de sangue.
– Caso seja após o almoço, aguardar 2 horas.
– Ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas.
– Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos.
– A frequência máxima é de quatro doações de sangue anuais para o homem e de três doações de sangue anuais para as mulher.
– O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.

Quais são os impedimentos temporários para doar sangue?

– Gripe, resfriado e febre: aguardar 7 dias após o desaparecimento dos sintomas;
– Período gestacional;
– Período pós-gravidez: 90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana;
– Amamentação: até 12 meses após o parto;
– Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;
– Tatuagem e/ou piercing nos últimos 12 meses (piercing em cavidade oral ou região genital impedem a doação);
– Extração dentária: 72 horas;
– Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: 3 meses;
– Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem sequelas graves, tireoidectomia, colectomia: 6 meses;
– Transfusão de sangue: 1 ano;
– Vacinação contra a Covid-19: Coronavac (48 horas); Pfizer ou AstraZeneca (7 dias);
– Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina;
– Exames/procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses;
– Ter sido exposto a situações de risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis (aguardar 12 meses após a exposição).

Quais são os impedimentos definitivos para doar sangue?

– Ter passado por um quadro de hepatite após os 11 anos de idade;
– Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue:  Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;
– Uso de drogas ilícitas injetáveis;
– Malária.

Onde doar?

Minas Gerais
Procure uma das unidades da Hemominas. A doação pode ser agendada pelo aplicativo MGApp ou pelo site: www.hemominas.mg.gov.br.

Tocantins
Procure uma das unidades da Hemorrede em Palmas, Gurupi, Araguaína, Porto Nacional e Augustinópolis. As doações podem ser agendadas pelos telefones: (63) 3218-3232 ou 0800 642 8822.

Goiás
Procure uma das unidades do HEMOGO. A doação pode ser agendada pelo site: http://agenda.hemocentro.org.br. Em Goiânia há, também, o banco de sangue do INGOH. Informações pelo (62) 3226-0200.

Distrito Federal
Procure a Fundação Hemocentro de Brasília. A doação pode ser agendada pelo site agenda.df.gov.br ou pelo telefone 0800 644 0160.

Fonte das informações: Ministério da Saúde

 

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Rolar para cima