Pesquisadores desenvolvem aplicativo para conectar pessoas e onças

Um aplicativo para celular foi a solução encontrada por um grupo de pesquisadores para ajudar a evitar o desaparecimento das onças no Brasil. A ferramenta foi desenvolvida pelo OIAA (Observatório de Imprensa Avistamentos e Ataques) ONÇA/UFAM, do qual o Biólogo Rogério Fonseca (CRBio 52138/06-D) faz parte.

Agora, o objetivo do observatório é fazer com que mais pessoas utilizem regularmente o app, para informar qualquer tipo de avistamento de onças.  “O monitoramento das onças não pode ficar restrito aos pesquisadores. É preciso convocar todos para que participem dessa operação nacional de salvamento do maior felino das américas, a rainha-das-selvas”, explica o Biólogo.

Rogério Fonseca é graduado em Biologia, mestre em Ciências Florestais e Ambientais e doutor em Ecologia Conservação e Manejo de Vida Silvestre. Atualmente, leciona no Departamento de Ciências Florestais da Faculdade de Ciências Agrárias e coordena o Laboratório de Interações Fauna e Floresta da Universidade Federal do Amazonas (UFAM).

Conversamos com o Biólogo para desvendar um pouco mais sobre o aplicativo, sobre onças e sobre o que todos nós podemos fazer para ficarmos conectados com nossa responsabilidade ambiental. Leia a entrevista a seguir:

CRBio-06: A nossa primeira e inevitável pergunta é: Como aconteceu, qual a razão e até onde vai essa sua paixão pela onça pintada? Somente a pintada ou a parda também tem lugar no coração?

 Rogério Fonseca: Vem de longa data a paixão por grandes vertebrados terrestres, antes mais por paixão mesmo. Dedicava meu tempo de lazer e estudava o comportamento dos felinos silvestres, especialmente os de cativeiro, porém, do ano de 2008 em diante, foi por necessidade. Do lugar onde morava, tive uma experiência residindo 4 anos em Humaitá, sul do Amazonas, e lá iniciamos o projeto Amigos da Onça para entender a dinâmica humano/onças e animais de criação.  A onça parda também habita meu leque de paixões, os felinos silvestres em si todos representam um amor todo especial.

 

No último dia 29 foi comemorado o Dia Nacional da Onça Pintada. Temos realmente o que comemorar? Como devemos encarar a expressão? O risco de extinção e a remuneração por serviços ambientais. Onde o Biólogo se encaixa nisso?

Antes de mais nada precisamos sempre celebrar a vida, e como Biólogos somos uma das poucas profissões que possuem dever ético e moral para defender especialmente os animais silvestres, e é justamente neste dia que celebramos a “rainha das florestas”. Podemos ao menos em um dia do ano, levar à sociedade muitas informações a fim de desmistificar sobre temas que pairam sobre a espécie. O Brasil possui um status de vulnerabilidade das populações de onças pintadas, e ao menos nos pampas esta espécie está extinta e não possuímos sequer material genético para conservarmos ex situ. No mesmo caminho, as onças da caatinga seguem numa tendência de extinção e, por este motivo, a sociedade precisa criar estratégias inteligentes para que possamos proteger, preservar e mesmo conservar e manejar esta espécie para evitarmos sua extinção.

 

Sabemos que entre as suas atividades está a criação de um aplicativo que monitora as onças, denominado OIAA ONÇA. Como surgiu essa ideia e como foi desenvolvida?

A universidade é um lugar que congrega um “universo” de profissionais em uma provocação sadia. Entre distintos grupos, coloquei que as onças precisavam de heróis nerds para rastrear computacionalmente estes animais, caso contrário, não saberíamos onde as onças estavam e, portanto, as perderíamos. Nesta conversa emergiu o Engenheiro de Computação Mário Alves e ele é o capital intelectual que estruturou todas as ideias de Biólogos em um aplicativo embarcado em celular, colaborando com o nosso trabalho em campo, mas principalmente possibilitando que o celular seja um instrumento de ciência cidadã.

 

Em que estágio está o OIAA ONÇA e quais resultados que foram obtidos? Outros Biólogos podem participar? Como?

OIAA (Observatório de Imprensa Avistamentos e Ataques) ONÇA é uma ação de extensão contínua da UFAM que monitora dados de imprensa no mundo todo e estes dados estão estruturados desde 2016. Além disso, investigamos os avistamentos de onças e também os ataques, tendo múltiplos atores institucionais colaborando nesta ação que subsidia o ICMBIO/MMA a melhor gerenciar as populações de onças do Brasil. Todos os Biólogos podem ser um elo nesta grande teia da conservação desta espécie emblemática da fauna brasileira. Hoje, o OIAA ONÇA está disponível apenas para o sistema Android.  É só acessar a loja de aplicativos, baixar e ir à campo registrar seus avistamentos diretos: a foto da onça mesmo, ou avistamentos indiretos como pegadas, rastros, fezes, marcações territoriais, arranhões em árvores e inclusive ataques, que são ocorrências mais raras.

 

Como pesquisador do tema e considerando o seu amor pelas onças, o que mais todos nós podemos fazer por elas e sem elas, o que perdemos que não sabemos?

Além da representação de força e astúcia das onças, o valor existencial delas é de uma exímia prestadora de serviços ambientais silenciosos. Os benefícios vão desde propiciar com que suas presas levem sementes e frutos para lugares distantes, como serem elas, controladoras de outros animais que causam danos agrícolas, roedores especialmente.

 

COMEÇE A USAR O APP OIAA ONÇA (exclusivo para ANDROID) – Baixe e instale: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.edu.ufam.amigosdaonca.oiaaonca


Fonte: Assessoria de Comunicação do CRBio-06

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Rolar para cima